Shreck ou Encantado?


Dois Amores

O pescador tem dois “amor” um bem na terra e outro no mar.
Tem uma peça que não sei se está em cartaz, acredito que não e que se chama Monólogos da Vagina, da companhia Teatral O Grelo Falante, eu confesso que nunca assisti a essa peça, mas na época em que eu gostava de assistir ao programa do Jô Soares, as atrizes dessa peça foram entrevistada pelo gordinho chato, e elas citaram um trecho que diz mais ou menos assim: Ah que príncipe encantado que nada, o que eu quero é o Lobo Mau, por que ele te vê, ele te cheira, ele te ouve e, ainda por cima, te come!
Você deve está achando engraçado isso que acabei de escrever, mas tirando a gracinha da piada ela trata de algo bastante interessante, que é o amor, o amor romântico e o amor real, mas que é isso de amor romântico e amor real.
Amor romântico é aquele amor idealizado onde a pessoa amada é tida como o príncipe encantado ou a donzela virginal e que ambos serão felizes para sempre e aquele amor será eteeeeerno, já o amor real é aquele você ama a pessoa com todos os defeitos e particularidades, suas idiossincrasias, com as desarmonias, sem fantasias alienantes.
Um exemplo bem característico de amor romântico é aquele lance de amor platônico que acontece principalmente com as adolescentes, os adolescentes também idealizam , porém as meninas demonstram isso mais claramente, a menina chora, imagina, sofre pelo garoto alvo de seus desejos faz planos que um dia eles irão se aproximar se beijar, e esse beijo sairá faísca, pombinhos voarão e tudo isso num cenário paradisíaco num pôr-do-sol encantador.
E aí você me pergunta Iata isso é saudável? Eu respondo sonhar é sempre saudável, porém fazer do outro o alvo das suas expectativas é injustos, cruel e maligno suas fantasias superarão sempre a realidade e isso fará que o amor real, o que une vocês de fato acabe.
Uma dica para as meninas se acostume que quando você estiver bem íntima do seu namorado ele irá soltar puns, arrotar e outras coisas que você acha nojentas e desprezíveis com a maior naturalidade e meninos a sua namoradinha linda, meiguinha e educada, sabe o que tem ela? Ela faz cocô e se brincar maiores que o seu e mais fedorentos; e você que a acha impecável, experimenta vê-la acordando cedinho de manhã com aquela cara amassada e os cabelos desgrenhados e com um hálito terrível. Sabe por que agente não imagina isso? Por que isso é humano demais e ser humano é ter defeitos é não ser perfeito, e para que as nossas neuroses não nos incomodem é preferível que forcemos o outro a ser aquilo que nós não somos ou que desejamos ser ou ter.
Projetamos nos outros as nossas expectativas, os nosso sonhos e nem sempre o outro está apto ou quer ou tem condições de ser aquilo que desejamos para nós, fazendo isso talvez nós não venhamos conhecê-lo(a) de fato e amar outra pessoa que não aquela está diante de nossos olhos e sentidos e em um belo dia de sábado ou feriadão você irá acordar e olhara para o lado e não conhecerá a pessoa que está ao seu lado.
Fazendo um aparte eu tive um amigo que quando adolescente saiu para beber ele morava com a avó quando voltou, voltou super bêbado tão bêbado que nem sabia como entrou em casa, assim que ele acordou e olhou para o lado ele viu uma mulher nua na cama dele e ele disse e diz até hoje que não lembra de nada, ele disse que essa tinha sido a primeira experiência sexual dele, mas que ele não conta por que isso é um verdadeiro blackout da sua vida isso aconteceu quando estávamos falando sobre sexo, tentando imaginar como seria transar. Muito bom essas coisas da adolescência!
E amar verdadeiramente uma pessoa não é viver um conto de fadas, não vá esperando encontrar ou ser encontrada(o) pelo seu personagem encantado, pois ele não virá. Sai, vai em busca, luta, faz acontecer que aí sim você encontra.
Às vezes fico pensando por que cargas d´águas os artistas vivem se separando e casando 3, 4 ou infinitas vezes assim como o Fábio Jr. Acredito que seja por isso que ele viva esperando a mulher ideal, perfeita ou talvez ele seja homossexual e para disfarçar ele viva casando e descasando sucessivamente. Os artistas têm a obrigação de viver uma espécie de faz de conta, para poder continuar na fama, quem já imaginou alguns desses atores famosos com diarréia, ou cólica menstrual? Confesso que eu nunca imaginei até agora. Viver um constante conto de fadas é duro, cidadão.
Amar a pessoa que está ao teu lado mesmo com todos os pantins (em nordestinês pantim é o mesmo que piti) é muito mais fácil e transcendental do que você imagina, aceitar o outro com seus erros, acertos, qualidades e defeitos não é mais do que obrigação de quem quer viver a dois e quer muito amar.
Ah já ia esquecendo por mais amor que você tenha pela outra pessoa não a tente mudar a não ser que ela queira mudar, pois isso não compete a você ou amor que você tenha por ela, o amor transforma? Transforma sim, desde que as pessoas queiram ser transformadas, é a mesma coisa que se você perguntar quantos psicólogos serão necessários para trocar uma lâmpada? A resposta é simples nenhum por que se pegar um ou mais eles irão questionar entre si, alguém já perguntou se a lâmpada quer ser mudada? Ou qual é a motivação da lâmpada para que ela seja trocada?

O pescador tem dois amor Um bem na terra, um bem no mar O bem de terra é aquela que fica Na beira da praia quando a gente sai O bem de terra é aquela que chora Mas faz que não chora quando a gente sai O bem do mar é o mar, é o mar Que carrega com agente Pra gente pescar ( Dorival Caymmi)
.

2 comentários:

Luka disse...

.. essa é uma verdade,verdadeiramente,verdadeira,o amor é cego!!! bjos

gerson disse...

meu guru agora sou seu seguidor...continue escrevendo esta muito bom... bjusssssss!!!!