Raízes


Pronde tu vais e donde tu vens? Sempre fiz essa pergunta em tom brincadeira com meus amigos, mas nunca parei para refletir nela, e interessante perceber que independente para onde eu vá, por mais nebuloso que seja o que me espera, quando eu olho para trás ou para baixo e me lembro donde eu vim e como cheguei me dá certa energia, sabe como é, energia que dá gosto.

Um das coisas que eu mais gosto é contemplar as árvores, principalmente as que têm uma copa grande, alguns exemplos que eu posso citar são os ipês principalmente o roxo e o carvalho, mas porque observar as árvores me inspiram?

As árvores são uma grande metáfora, uma metáfora do que vem a ser o Devir de Heráclito, onde tudo é relativo e se trata de nossa essência e parte da minha essência devo a árvore que me originou.

E chegar até onde essa árvore alcançou teve que criar raízes fortes, tanto para sustentar as suas necessidades quanto para suportar o seu tamanho, uma coisa interessante acerca das árvores é que ela pode sofrer uma grande ofensa, mas se as suas raízes se mantiverem fortes ela irá se recuperar rápido.

Uma coisa interessante que aprendi estudando botânica no colégio é que as árvores primeiro crescem no sentido vertical, para depois crescer no sentido horizontal. E assim como elas, nós primeiro nos relacionamos com um mundo de uma maneira egocêntrica (crescimento vertical) para depois reconhecermos o valor do outro (crescimento horizontal) e a idade da árvore é determinada pelas camadas de pele (casca) que se dispõem de maneira horizontal .

Durante esses ciclos estamos constantemente trabalhando, produzindo não no sentido capitalista, e sim apenas seguindo os impulsos que a vida nos proporciona são as folhas que tanto a embelezam quanto produz algo essencial para os outros seres que é a renovação do ar, e como é bom renovar os ares, dá uma energia tão boa.

E como não bastasse o crescimento do tronco dessa árvore há o surgimento dos galhos e das flores, dos frutos, das sementes, de outras árvores, de florestas, de um ecossistema e do nosso planeta. Tudo isso por causa de apenas uma semente que decidiu seguir o seu caminho e fazer o que sabe fazer de melhor, viver.

Essa árvore em questão não é um ipê, um pau-brasil, um jequitibá ou um carvalho, essa árvore é a minha mãe e é por isso que quando olho as raízes de onde eu vim posso encarar o mistério do futuro que às vezes pode ser fantástico ou nebuloso, que pode ser convidativo ou amedrontador.

Feliz Aniversário que seus galhos possam produzir mais folhas, mais sombras, flores que te embelezem e frutos os mais variados possíveis e que as pessoas ao seu redor possam continuar desfrutando da sua existência.

Feliz Aniversário, mãe!!!

.

2 comentários:

Buh: disse...

Que lindo!!
Parabéns viu...
Beijo, tô seguindoo =*

Lana Ingrid disse...

Faço de suas palavras minhas. Tô pensando seriamente em fazer um blog inspirada em você. Então, de antemão quando fizer o dito cujo será inspirado na sua pessoa e o promeiro textos será dedicado a você meu Brother.
Bjim